20 março, 2007

(Oxigénio) ...monopólio, monopólio, monopólio... (Oxigénio)

Oxigénio é o que um velho companheiro diz faltar à nossa atmosfera regional. O que até tem razão. Ora veja-se:
Estava eu hoje a espera de uma aula de Politica Externa Portuguesa e conversava com vários amigos, um deles era uma Maquina que concordava com as minhas ideias e os outros eram uns europeístas que também concordavam comigo. O tema da nossa conversa era, como é possível vivermos asfixiados com tantos monopólios. É o monopólio das passagens aéreas entre o continente português e os Açores, o monopólio das passagens aéreas inter-ilhas, o monopólio da TV-cabo, o monopólio da electricidade, o monopólio dos transportes marítimos, o monopólio das gasolineiras e etc.…

Será que nos outros países existem assim tantos monopólios?

2 comentários:

Rui Gamboa disse...

A abertura dos mercados, na teoria, faz baixar os preços, por via da competitividade que gera.

Dos casos que enumeraste, o mais gritante é, talvez, o das passagens aéreas entre o continente e os Açores. Porque já houve interesse de uma empresa privada e porque, como sabemos, os voos com o mesmo tipo de avião, para as mesmas distâncias e em condições semelhantes têm preços, consideravelmente, mais baixos.

Esta é uma batalha que nós não podemos deixar de lado. Vivemos na insularidade (que quer dizer, como alguém disse) isolamento. Não podemos (pelo menos por enquanto) quebrar esta nossa condição, podemos, isso sim, minimiza-la. Penso ser uma batalha que ultrapassa espectros políticos, é uma batalha de todos os açoreanos. Faça-se um estudo independente e pormenorizado e se, de facto, o resultaodo disser que é positivo para os açoreanos a abertura deste mercado, então faça-se. Não deixemos é que interesses instalados se sobreponham ao bem-estar dos açoreanos!

Sérgio_Santos disse...

Já vi que as aulas de Pol. Ext Pt são mto produtivas. :)