23 março, 2009

Ministro das Finanças

As declarações do Ministro das Finanças mostram como não se deve fazer politica. Acho incrível como alguém com um cargo tão importante, tão elevado se atreve a dizer o que disse em público.
Compreendo que as coisas estão difíceis e que são necessárias medidas para ajudar quem mais precisa. Como tal fiquei feliz em ouvir na rádio que os desempregados poderão concorrer a um apoio que fará baixar as prestações da casa para metade. Até aqui tudo bem, uma grande medida portanto....
Mas deveria ter ouvido até ao fim. Ao que parece quem concorrer a este apoio terá que devolver o dinheiro na sua totalidade em 2011 ou em 2012. Bem, a coisa já não fica tão bonita mas mesmo assim sempre é uma hipótese para quem não quer perder a casa e acha que a sua falta de trabalho é temporária. Mas a coisa não fica por aqui...
Quem se meter nessa tanga de solução do governo terá que pagar juros pelos dinheiro emprestado. Afinal o apoio não é assim tão bom quanto se julga. Se é certo que a taxa de juro é extremamente baixa, também certo que esta solução mais parece as muitas situações de famílias que pedem empréstimo para pagar empréstimo e depois ficam completamente entaladas.
Mas voltando ao inicio, a primeira ideia que me veio à cabeça foi "e se no final, quando chegar à hora de pagar as pessoas ainda não conseguiram arranjar emprego?". Parece-me que a presidente do PSD pensou no mesmo. A resposta do Ministro não poderia ser mais irreal. "Daqui a 2 anos não sei como vai estar o pais e como tal não me interessa. Quero é resolver a situação agora". Isto faz-me lembrar um certo governo PS que levou este pais aonde está agora. As soluções são sempre a curto prazo e não se pensa no futuro. Provavelmente daqui a 2 anos ele nem é o ministro das finanças... Haja politica assim que vamos longe..

1 comentário:

alexmon disse...

Bueno no entiendo muy bien el portugues pero esta muy lindo tu blog
espero pases al mio cuidate
besukosssssss
bye...