16 outubro, 2008

Turismo

Tendo-me deslocado, numa ocasião muito especial para mim, ao arquipélago das Canárias (mais propriamente a Gran Canária), percebo agora o que dizem que a nossa ideia de turismo fica muito aquém daquilo que outros países/regiões praticam. Não quero ser político nem muito menos atacar seja quem for, mas sim expressar o que vi e senti na minha viagem.
A imagem que fiquei da ilha foi de uma ilha criada para o turismo e somente turismo (pelo menos a costa sul desde Las Palmas a Maspalomas). Tudo é árido, não chove e a vegetação que cresce mais parece que estamos nas imagens da CNN aquando da entrada no Afeganistão. Mas isso não os impediu de se prepararem para o turismo. Todos os locais que visitamos (parques temáticos e outros) eram pagos e bem pagos, se bem que possuíam muitas diversões para todos aqueles que os visitavam. Em muitas delas diverti-me muito com espectáculos e outras actividades.
Os centros comerciais existem por todo o lado. Muitas vezes passava de um para o outro sem saber que o tinha feito tal a proximidade entre ambos. O mais incrível é que TODOS possuem o mesmo material à venda (refiro-me a material de recordação e material electrónico) e que, ao contrário do que seria de esperar, nem sempre os maiores centros comerciais ou os colocados em áreas importantes possuem os preços mais baixos.
As energias renováveis tornaram-se uma prioridade pois por todo o lado existem parques eólicos.
Onde quero chegar com isto? Bem isso ai é outra história… Não quero chegar a lado nenhum. Só quero saber a opinião das pessoas em relação ás diferenças existentes na forma que estas duas regiões têm em tratar o turismo. Sinceramente prefiro viver numa ilha mais calma mas uma coisa é verdade, eles têm muito mais proveito do que nós do turismo.
E termino com uma situação caricata. Noutro dia decidi levar um colega do Continente (que cá vive agora, pois existe falta de Engenheiros civis nos açores que obriga as empresas a terem que contratar pessoas do Continente) ao aquaparque de Vila Franca. Ao falar de preços referi que ainda custava um pouco a entrada, pois 5€ por pessoa sempre custa nos dias de hoje. Qual não foi o meu espanto quando surge a resposta que até parecia de graça pois em Braga o preço ronda os 25€ e mais tarde já em Gran Canaria para entrar num tive que pagar 35€ por pessoa. Dá que pensar…

7 comentários:

Anónimo disse...

Sr. Luís Pires, Acho que deverias preocupar-te mais com o blog da JSD Lagoa, a não ser que estejas também interessado num tacho para deputado como alguns que até pensam em chegar a deputado europeu, fala-se mal do Ps mas no Psd existem muitos engraxadores abraçados ao costa neves e berta cabral. k vergonha!!!!!!

Ricardo Avelar disse...

Continuo a achar que é preferivel um turismo de qualidade/gastador, do que um turismo de quantidade/destruidor. Numa coisa concordo plenamente contigo, os preços praticados para turismo de classe média/alta ficam muito aquém, em termos de comparação real com outras instâncias europeias ou mesmo mundiais. Potencialidades não faltam, mas penso que continuam mal exploradas. Investe-se demasiado em "cimento", mas se bem te lembras, essa discussão já a tivemos em outra altura. ;) Um abraço.

Anónimo disse...

Acho imensa piada às comparações e às criticas que se faz á politica de turismo cá no açores mas criticar é muito fácil, ou é caro, agora é muito "cimento", então "toca" a dar ideias jovens , ideias, soluções ....

Anónimo disse...

Quem é que pensa chegar a deputado europeu??? hem? hem? hem?
Acho que sei, ou melhor, todos sabemos, mas por favor, por favor, conta conta conta....

Sniper disse...

Já agora conta!!! Estou curioso...

Anónimo disse...

Esse turismo nas Canárias que referiste não é o desejado (pelo menos por mim) nos Açores. Em nada evidenciaria a cultura, história e tradição da população açoriana. Há que desfrutar o que a Natureza nos oferece, e isso não se consegue dentro de um centro comercial.
Quanto aos preços, são decididos tendo em conta o mercado da região, a concorrência directa. Pois se a vida é mais cara nas Canárias, é óbvio que os serviços prestados também o sejam.
Se se pensa que os preços de cá são ridiculamente baixos, isso é a empresa que decide. Se acham que assim é que deve ser, e se se sustentam bem assim, quem somos nós (meros utilizadores do serviço) para nos queixarmos? Até poupamos uns trocos.

Luis Pires disse...

Sim concordo plenamente com o ultimo anónimo que escreveu. Não acho que deviamos seguir o exemplo das Canárias mas estas diferenças criam alguns problemas mesmo para nós. É que para eles torna-se mais facil vir cá (estão habituados a pagar caro) do que nós irmos lá. Sinceramente houve muitas atracções turisticas que gostaria de ter ido mas o valor fez-me recuar...
Um detalhe a algo que disseste que tens toda a razão. O tipo de turismo por lá efectuado não evidencia a cultura e isso nota-se pois Las Palmas possui muito pouco pra se ver.. Só edificios de apartamentos e pouco mais...