06 maio, 2007

OTL... mas não para todos

Não faço a mínima quem fez estas regras, e sinceramente pouco me interessa quem as fez, mas esta de não ser possível jovens com mais de 25 anos poderem se inscrever no programa de ocupação de tempos livres, é que não entra na cabeça de ninguém. Eu faço parte deste grupo (sim, porque não sou o único estudante com mais de 25 anos a estudar na universidade dos açores e que deseja ocupar o seu verão). Gostaria de também ter um programa para mim. A minha única solução seria (sim, seria pois consegui arranjar um projecto para desenvolver durante o verão) a inscrição no centro de emprego, algo que poderia ser muito moroso (provavelmente só iria ter resposta quando... o verão acabasse). Se querem fazer as coisas, pelo menos percam um pouco de tempo a notar que, hoje em dia, os jovens mantêm-se nas universidades até mais tarde (no meu caso, decidi mudar de curso aos 22 e agora estou a finalizar) e não deverão ser penalizados por isso. São jovens válidos comos os outros e se acham que na idade acima referida, já não deviam fazer parte de programas de jovens, então tenham ideias para fazer um outro tipo de programa para esta faixa etária, já que não acho correcta esta discriminação. Se o problema é o facto de ser estudante, existem declarações para comprovar a situação de cada um.

1 comentário:

claudio almeida disse...

Amigo
Existe outras questões que são pertinentes. O caso dos programas ESTAGIAR L e U são uma forma de esconder números. Ou seja, é enganar a juventude com 6 meses de trabalho, e depois desemprego.