14 fevereiro, 2007

Dia de São Valentim

História de São Valentim

Existem várias teorias relativas à origem de São Valentim e à forma como este mártir romano se tornou o patrono dos apaixonados. Uma das histórias retrata o São Valentim como um simples mártir que, em meados do séc. III d.C., havia recusado abdicar da fé cristã que professava. Outra defende que, na mesma altura, o Imperador Romano Claudius II teria proibido os casamentos, para assim angariar mais soldados para as suas frentes de batalha. Um sacerdote da época, de nome Valentim, teria violado este decreto imperial e realizava casamentos em sigilo absoluto. Este segredo teria sido descoberto e Valentim teria sido preso, torturado e condenado à morte. Ambas as teorias apresentam factores em comum, o que nos leva a acreditar neles: São Valentim fora um sacerdote cristão e um mártir que teria sido morto a 14 de Fevereiro de 269 d.C.

A todos desejo um feliz dia de São Valentim. Não na sua vertente comercial, mas sim pelo que significa, realmente, o dia dos apaixonados (que deve ser todos os dias). Aos que ainda não encontraram a sua alma gémea (como eu) não desistam.

Fica um poema bem a propósito:

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Álvaro Campos

8 comentários:

edmundo disse...

"Todas as cartas de amor são Ridículas. Não seriam cartas de amor se não fossem Ridículas. Também escrevi em meu tempo cartas de amor, Como as outras, Ridículas. As cartas de amor, se há amor, Têm de ser Ridículas. Mas, afinal, Só as criaturas que nunca escreveram Cartas de amor É que são Ridículas. Quem me dera no tempo em que escrevia Sem dar por isso Cartas de amor Ridículas. A verdade é que hoje As minhas memórias Dessas cartas de amor É que são Ridículas. (Todas as palavras esdrúxulas, Como os sentimentos esdrúxulos, São naturalmente Ridículas.)"
Álvaro de Campos

claudio almeida disse...

E então Edmundo, o que achas do novo visual?
Já não está tão pálido.

(Res)Sentimentos disse...

O poema é fantástico! :)Álvaro de Campos no seu melhor.
O Blog está diferente... Parece-me bem!

jgoncal disse...

Não coloquei o poema todo porque ficaria muito grande... Mas tá no comentário do Edmundo.
É muito bonito o poema.. só digno de um grande poeta... Álvaro de Campos (heterórimo de Fernando Pessoa)

edmundo disse...

sim. isso reconheço. leste o meu conselho.obrigado.

claudio almeida disse...

Claro, eu sei ouvir os outros, e sei receber as críticas, quer positivas quer negativas.

edmundo disse...

Outra coisa não disse, cláudio e fico contente que assim seja. é sinal de espírito crítico. Um líder deve tê-lo sempre, no meu entender. Senão não é líder. É um autómato. Bom Carnaval.

claudio almeida disse...

Para si também